segunda-feira, 16 de março de 2015

O Decurso do Discurso - Desabafo de uma Cidadã 3

DESABAFO DE UMA CIDADÃ 3
O DECURSO DO DISCURSO
por Hilda Regina Medeiros [@hildaremedeiros]


Os advogados criminalistas deveriam dar uma aula à Presidente da República. Deveriam, sim, explicar que dizer que o crime sempre existiu não livra ninguém da infração criminal; que ninguém está livre de cometer crime é defesa imbecilizada de despreparado e mal assessorado e, finalmente, que quem não deve e não teme não se esconde nem mente para quem de direito.
Ainda, fica claro - pela expressão facial "pós-nocaute" da senhora Dilma Rousseff - que o discurso de hoje é intempestivo e dito por quem não tem mais autoridade moral para se dirigir ao povo que a elegeu, avalia para os que não o fizeram.
Sentir orgulho de pegar em armas para ver-se livre da ditadura militar, senhora Rousseff, só mostra que inteligência e amor ao povo brasileiro não é o que te move, nem nunca te moveu. É necessário evolução moral para ter autoridade cívica. Pegar em armas, agora eu te digo: qualquer um pega. Entretanto, só ataca quem não defende o bem mais valioso de todos, em qualquer lugar: a vida.
Existe uma linha muito tênue entre omitir e mentir. E com atos e palavras, durante a campanha eleitoral, ficou visível a todos que a acompanharam as veiculações partidárias e dos candidatos, diariamente, que a atual governanta do Brasil:
1- mentiu em tudo o que disse nos primeiros quatro anos de gestão;
2- atuou de forma vergonhosa e baixa na campanha e, no afã de descredibilizar o adversário imediato, afirmou que este faltava com a verdade;
3- antes mesmo da posse do novo mandato, a governanta precisou se vender a acordos espúrios para livrar-se da acusação pela incompetência em cumprir a Lei de Responsabilidade Fiscal.
Enfim, é muito triste ver uma mulher idosa presidindo uma nação que - antes dela e do partido dela atuarem como pragas na lavoura - o povo nutria respeito pela instituição da Presidência da República e pela Ordem.
Não adianta nada, senhora Dilma Rousseff, vestir-se de verde ou mesmo de renda fina se as tuas atitudes demonstram que persistes na indulgência aos erros dos teus pares e na leniência com o crime.
O Brasil não é um covil de criminosos, minha senhora. A nação brasileira possui um povo alegre, trabalhador e guerreiro. Quando nada fazes para combater o que está nítido até para os cegos, te tornas cúmplice e, por conseguinte, co-autora do crime.
Finalizo afirmando - sem medo de errar - que a senhora personifica a frase de Stanislaw Ponte Preta:
"A prosperidade de alguns homens públicos do Brasil é uma prova evidente de que eles vêm lutando pelo progresso do nosso subdesenvolvimento".

#QuePaisEhEste
#HoraDaFaxina
#OsJustosNaoSeVendem

sexta-feira, 13 de junho de 2014

Nao aCUda Dilma Rousseff - Desabafo de uma Cidada 2

Desabafo de uma Cidadã 2
Não aCUda Dilma Rousseff

por Hilda Regina Medeiros [@hildaremedeiros]


Quem me conhece, sabe.
Nunca, em tempo algum, eu faria a alguém o que não quero que me façam... Entretanto, não sou de apanhar quieta.
Só cutuca onça com vara curta quem quer caçar holofote ou quem quer morrer. Eu procuro me manter alimentada, pois não gasto minhas presas com pouca valentia.
Dito isso, vamos ao que me trouxe aqui.
Muita gente - do alto de sua estatura acadêmica ou ascendência nobiliárquica [hã?] - tem reclamado do povo que BRADOU NO ESTÁDIO DA ABERTURA DA COPA DO MUNDO FIFA 2014:

"Ei, Dilma, vai tomar no cú"
e
"Ei, FIFA, vai tomar no cú". 

Vamos as minhas considerações:

1- Superficialmente, TODOS os eleitores vermelhos - sem exceção - usam seus argumentos para defender a Senhora Dilma Vana Rousseff, por ser a mesma PRESIDENTE DO BRASIL, MULHER e uma SENHORA.
a) Quando uma gestora prioriza FESTA à EDUCAÇÃO do povo, ela não pode EXIGIR o que não forneceu.
b) A PRESIDENTE DO BRASIL não pode "tomar no cú", mas a ENTIDADE a qual ELA "cedeu a soberania brasileira de forma mansa e graciosa", pode? Parece que só NÃO É EDUCADO aCUda Dilma tomar, mas qualquer outra pessoa ou coisa pode tomar à vontade, pois É SINAL DE EDUCAÇÃO... É isso mesmo?

2- Se a Sra. Dilma Vana - que ESTÁ PRESIDENTE DO BRASIL - não tem autoridade moral para CALAR seus próprios CONVIDADOS e de seus PARCEIROS no evento, é sinal que não dá o EXEMPLO NECESSÁRIO para orgulhar quem a assiste.
a) Dizer que o SETOR VIP vaiou, querendo transformar isso em briga de torcida partidária, é outro sinal de despreparo e desespero, afinal, os presentes na abertura foram:
- Estrangeiros com ingressos vendidos no exterior 15%,
- CONVIDADOS dos PATROCINADORES 15%,
- CONVIDADOS da FIFA 15%,
- CONVIDADOS dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário 55%,
- BOLSISTAS 7%
- e trabalhadores que AINDA CONSTROEM o estágio [estes venderam seus ingressos doados, pois não tiveram direito a ACOMPANHANTE].
b) Assim, se a análise for honesta, enfiaram o fogo amigo na Presidente e, em assim sendo, devido a briga interna no PTMDB... Preciso desenhar ou já entenderam?
c) A única coisa que faria a Presidente da República não ser vaiada e, talvez - apenas talvez -, pudesse até ser OVACIONADA EFUSIVAMENTE PELO POVO, seria se ela renunciasse ali mesmo. Mas não é o caso, certo? Por isso teve aCuda Dilma.

3- Para exigir EDUCAÇÃO dos outros, mesmo que em defesa da MULHER Dilma Vana Rousseff, primeiro deve dar EXEMPLO [ela não dá. Quem a defende, tampouco]. É o primeiro DOM que a natureza dá às mulheres. Os filhos e/ou discípulos seguem o comportamento dos pais, mentores, mestres. Se o povo é mal educado, CUba lança.

4- Não se pode EXIGIR O QUE NÃO SE DEU [a gestão do PTMDB e seus pastores de ovelhas contratados são muito bons em exigências, mas pouco - quase nada - em olhar o próprio rabo. O investimento em educação é pífio, os números internos e externos que identificam o nosso povo é ridículo. Para alguém com diploma em Economia, como a SENHORA Dilma Vana Roussef, a fábula da Formiga e da Cigarra vem a calhar, não acham?... Perfeitas CIGARRAS, que não trabalham no verão e vivem de festas, e no inverno querem se fazer de vítimas. Só colhe quem planta. E não se colhe o que não se plantou.

5- Quando um do povo morre sem atendimento médico... é porque a Dilma o mandou tomar no cu... aCuda, Dilma.

6- Quando um professor é espancado na escola ou esta depredada... é porque a Dilma o mandou tomar no cu quando não reprova alunos, quando isenta-os de palmadas, quando implanta o favorecimento partidário no STF, quando INTERFERE NA LIBERDADE DO POVO e deixa de SERVIR AO POVO PARA SERVIR A SI E A HORDA QUE A RODEIA... aCUda, Dilma.

7- Quando um Policial é morto em serviço... é porque a Dilma o mandou tomar no cu quando permite que bombeiros sejam chamados de vândalos, quando repassa a média de 2 reais por pessoa para a Segurança Pública, quando ao invés de equipar e dar condições de trabalho aos profissionais da segurança, forma FORÇA NACIONAL e deixa nossas fronteiras abertas AOS ALIADOS DAS FARC's e DO NARCOTRÁFICO... aCUda, Dilma.

8- Quando vemos um povo ignorante elegendo/reelegendo corruptos e seus familiares... é porque a Dilma - no passado - não entrou na LUTA ARMADA PARA DEFENDER A DEMOCRACIA, MAS POR UM PROJETO DE PODER... aCUda, Dilma.

Enfim, o povo pede, mendiga, apoia, sorri, festeja, torce pela canarinho, trata a todos que nos visitam com cordialidade e atenção...
O povo foi às ruas pedir SAÚDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA, TRANSPORTES, EMPREGO, VERDADE, JUSTIÇA, FIM DA IMPUNIDADE... E o que aconteceu?... Ela foi até a TV e disse que estava OUVINDO TUDO E A TODOS.

E vieram os Black Bloc's dos aliados dela e do Gilberto Carvalho. Sabe o que fizeram? Disseram que éramos NÓS, O POVO, que estávamos fazendo quebra-quebra e que a POLÍCIA estava usando de força excessiva contra a população PACÍFICA.

Então, NÓS CANSAMOS DE PEDIR ATENÇÃO, Dilma Vana Rousseff.

Vocês que agora surgem alterados falando em EDUCAÇÃO e ORGULHO PELA DEFENSORA DA DEMOCRACIA não nos representam, nem muito menos ela... Não adianta mais beber sozinhos do cálice amargo, como bem escreveu Chico Buarque, o defensor dos Black Bloc's, pois o que verdadeiramente vocês querem é o mesmo que Dilma...O QUE ELA VERDADEIRAMENTE QUIS E QUER É MANDAR OS TRABALHADORES BRASILEIROS E SUAS FAMÍLIAS TOMAREM NO CU.

Sendo assim, com tantas incontáveis demonstrações e exemplos gravados na memória, nada mais justo que o POVO BRASILEIRO - seja ele ELITE ou ZELITE, VIP ou HIPPIE - demonstre, ao mundo inteiro, que aprendeu a lição que repassam em nossas escolas dos nossos HERÓIS - DE CUBA, DO ARAGUAIA, DA PAPUDA, TREMEMBÉ e muitos outros - e assim retribua.

Quanto a AGRESSÃO OFENSIVA a quem ocupa o cargo de PRESIDENTE DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL... Bem, tenho que concordar com vocês. Temos mesmo que respeitar a instituição. Lembro, como se fosse ontem, a forma educada, cordata e gentil que PTistas, seus aliados e CARAS PINTADAS iludidos trataram Fernando Collor de Melo.

E já que aCUda enreda essa postagem:

PIMENTA NO CU DOS OUTROS É REFRESCO

Que o diga o PRESIDENTE DO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL, MINISTRO Joaquim Barbosa, não é mesmo? Ou Chamar de Macaco, feitor de escravos é coisa de gente educada? Não lembro dos que HOJE DEFENDEM a Presidente do Brasil defenderem a SUPREMA CORTE BRASILEIRA da invasão de corruptos... Podem explicar isto?

Finalizo com o seguinte conselho: Acho bom que parem de cobrar EDUCAÇÃO do POVO BRASILEIRO. Vai que eles inventem de seguir o exemplo da ATUAL PRESIDENTE e seus ALIADOS e comecem a ASSALTAR BANCOS, FORMAR GRUPOS PARAMILITARES, EXPLODIR BOMBAS, SEQUESTRAR DIPLOMATAS, FAZER TREINAMENTO GUERRILHEIRO... e por aí vai.

Entendo o ponto de vista comprado ou alienado ou apaixonado de vocês, só que nem a idade, nem o sexo, nem o cargo justificam os BILHÕES gastos no exterior e pra fazer COPA e DOAÇÕES a estrangeiros. É dando que se recebe. Ela nos MANDOU TOMAR e não nos socorreu... Somos solidários. Se é tão bom pra nós, que o seja também para ela e vocês.

E já que estamos em época de Copa do Mundo, faço aqui uma homenagem ao Mestre Zagalo: #DilmaVaiTomar = 13 letras.

Estamos lutando pra isso. Enquanto isso, vai ter que nos engolir.

Até Outubro.

sexta-feira, 21 de junho de 2013

Desabafo de uma cidadã brasileira




Definitivamente, a senhora Dilma Rousseff é hilária.
Como pode alguém vir a TV dizer que ela e os amigos LUTARAM BRAVAMENTE PELA DEMOCRACIA e vir, em tom falsamente doce, AMEAÇAR O POVO BRASILEIRO?
Essa senhora deve estar com Alzheimer. Ela esqueceu que explodiu carros, assaltou bancos, sequestrou e matou pessoas com a corja do VAL-PALMARES.
QUE MORAL ESSA CRIATURA TEM PRA EXIGIR PAZ, ORDEM E AVISAR QUE NÃO VAI TOLERAR ATOS DE VANDALISMO?
O discurso foi muito bonito, mas pecou pela oradora. Uma criatura que vem falar de TRANSPARÊNCIA nos atos governamentais? Só pode ter bebido...
Há poucos dias, o Ministério Público Federal requereu informações sobre Rosemary LULA DA SILVA Noronha e o gabinete desta criatura NEGOU A INFORMAÇÃO... Ela realmente deve achar que todo mundo precisa dela pra viver e vai fingir que esqueceu o que ela fez e faz?
Falta de caráter é pouco!
A dissimulada FALAÇÃO desta senhora, não a isenta de TER NO PRÓPRIO PARTIDO CRIMINOSOS e não achar nada errado.
Uma coisa é certa, ao dizer que NÓS A CONHECEMOS, ela tem toda razão. CONHEÇO GENTE DESONESTA A ANOS-LUZ DE DISTÂNCIA.
Ao dizer-se PRESIDENTA DE TODOS OS BRASILEIROS, coitada, deve ter surtado!
Minha senhora, caráter não tem idade, contudo, no que me concerne, de forma pacífica e ordeira, quero informar-te: NO MÁXIMO, és Presidente da República Federativa do Brasil.
Minha presidente?... NUNCA!... JAMAIS!... NEM FUDENDO!!!
Aliás, acorda, minha senhora... Se presidisses alguma coisa, não te reunirias com LULA e as personagens do teu PAÍS DAS MARAVILHAS, antes de vir FALAR COM O POVO QUE DIZES OUVIR... Incompetente até mesmo pra ler teleprompter.
Pela idade que possuís, vou te dar algumas explicações.
1- NÃO ACHEI MEU TÍTULO DE ELEITOR NO LIXO CRIMINOSO DE ONDE SAÍSTES TU E TEUS CÚMPLICES.
2- QUEM TEM PASSADO TERRORISTA, NÃO TEM MORAL PRA - SEQUER - ME DIRIGIR A PALAVRA.
Pelo visto, realmente, mandastes teus soldadinhos de chumbo, xeretar as redes sociais. Sabes o que as pessoas querem... Entretanto, tua TRANSPARÊNCIA finda por aí. Vou te ajudar: Coloca na rua o Presidente da CAIXA e seus incompetentes funcionários que tiveram quaisquer participações no episódio recente do BOLSA FAMÍLIA, se tens mesmo o bom ouvido que dizes ter.
Onde já se viu alguém ser tão dissimulada?
Como disse alguém: CALADA ÉS UMA POETA, mas não a Patrícia, pois esta não treina pra ser pêndulo de sino!
LUTASTES PELA DEMOCRACIA, né?

QUERES MAIS TRANSPARÊNCIA, né?

QUERES MAIS ORDEM, né?

Já que dizes OUVIR O QUE FALAMOS, e pelo visto queres ficar no cargo até o repasse da faixa presidencial, COMEÇA A FAZER O TEU SERVIÇO DIREITO:
FAXINA OS PALÁCIOS DE BRASÍLIA E CUIDA DOS BRASILEIROS QUE ESTÃO DESEMPREGADOS E DEIXA OS CUBANOS EM CUBA. Chega de asilados no Brasil. Se queres ajudar alguém, NORDESTE está logo ali.
Ahhhh e faça-me o favor de nunca mais ousar, sequer pensar, que me representa. Isso é uma ofensa grave a minha inteligência.
Queres copa, né? Pelo visto não vistes o jogo Japão x Itália. A torcida deu um show!
Aliás, não estas assistindo os jogos porque, SENHORA?
Medo de pegar outra vaia?
Então eu vou propor nova campanha...
Que tal DEZ MINUTOS DE SONORA VAIA A PRESIDENTE DO BRASIL, A TERRORISTA DILMA ROUSSEF?

NÃO... NÃO NO JOGO DA COPA DAS CORRUPÇÕES... MAS EM HORA MARCADA, DO OIAPOQUE AO CHUÍ... O POVO VAI DIZER QUE TAMBÉM TE OUVIU EM CADEIA NACIONAL... Gostastes da ideia, Senhora Presidente?
Nãoooooo?... Mas por que?... EU adorei!!!!
O que será que o POVO BRASILEIRO vai achar da ideia? Vamos perguntar?
E aí, povos e povas?

terça-feira, 19 de março de 2013

O Homem e os sistemas sociais 01


I - INTRODUÇÃO


O Universo, na aparente harmonia de seu equilíbrio, mantém a sua existência através de um jogo violento de forças tremendas, ainda desconhecidas do próprio homem e, muitas vezes, manifestadas por convulsões estruturais que constituem realmente um sistema de conservação. Do estudo do universo, tira o homem a motivação de sua instabilidade e inconstância para debater-se na racionalização do Finito frente aos imponderáveis do Infinito. De fato, o conflito insistente e contínuo entre as origens do Ser, o seu destino no campo racional e seu caminho para a etapa final, constroem terríveis dramas de consciência a que só podem satisfazer a convicção da existência de Deus. Nesta, em que pese os esforços e decisões para convencer o Ser de sua limitada trajetória nos limites do Finito, exclama sem perceber pelos imponderáveis ligados ao conceito Infinito da vida eterna. No simples encontra satisfação e convicção, no complexo se debate, discute, luta e desanima, retornando novos caminhos que o vão levar ao ponto de partida. Desta prerrogativa humana intimamente ligada a inteligência e ao raciocínio, encontrou ele a solução precisa de conservação da espécie. Desta instabilidade e inconstância, destas lutas e antagonismos, das divergências e concordâncias, os grupos se organizaram e se solidarizaram através de aspirações, objetivos e finalidades comuns para continuarem as mesmas lutas e controvérsias. Para disciplinarem a ação criaram os sistemas, sempre tendentes satisfazer os pontos conciliáveis das aspiráveis grupais. Daí decorre a força da liberdade de ideias e de pensamento, a razão fundamental da possibilidade de evoluir e de progredir, apanágio da espécie humana e causa primordial de sua perpetuidade sobre o Planeta. Os animais, que mais se revelaram no passado como potentes para a defesa física, não encontraram o caminho necessário para se conservarem e perpetuarem a espécie, pela incapacidade de evoluir e progredir. Somente o Homem Pela Razão e Pela Inteligência o conseguiu. Comentou, mesmo com estas não teve ocasião de fazer retrospecção histórica positiva antes do ciclo humano que pode atingir. Tanto se debate na incompreensão do Infinito no retorno de sua existência como no progresso constante e futuro de seu destino. Justamente saí decorre a força indomável que firma a evolução e o desenvolvimento racionais, sem que ele se sinta capaz de abandonar o exercício do pensamento e novas ideiais objetivando o seu Espirito.
O Dever Ser já explica a constituição instintiva e animal de defesa e conservação da vida, porém com o uso da Razão e da Inteligência. Eis porque todos os sistemas criados e organizados pelo Homem eram destinados a disciplinar o Instinto. A Associação e os grupos sem os sistemas não conseguiriam a permanência do animal humano no planeta. Já deveria ter-se extinguido. Assim, o sistema comum, via de regra, o animal em congregação de família, teria que acompanhar-se de outros sistemas que disciplinassem a vida coletiva, sendo o seguinte, na família, o direito natural. Este, teve em consequência a imposição de uma autoridade que surgia – o chefe da tribo. Já se encaminhava a estrutura da Nação com a Soberania que ditava os direitos da tribo sobre um território, quando também se esboçava a formação do país. Todos os animais procuram escravizar outros animais e, quando uma força os impede, lançam mão de estratagemas hoje conhecidos como táticas para reduzi-los a Servidão. Em torno de tal sistema social determinante explodem os demais sistemas para o evitarem. Criou-se a nacionalidade para identificar os grupos sociais com a maior força, seguindo-se as atitudes para estimular o elo de solidariedade. Desde quando o homem se sujeitou ao primeiro sistema começou a praticar a Arte Política.
Foi o estado de consciência filosófica a primeira reação da Inteligência e da Razão Humana. A Instituição da Família, como manifestação instintiva, pode existir, mas falta o sistema organizado pelo Homem, movido pelo Sentimento que resguarda a prole até muito além da fase de determinação e suficiência. Foi, assim, por Política de conservação da espécie, que ele começou a disciplinar o instinto, fazendo evoluir e desenvolver o sistema que emoldurou a Família como célula social em torno da qual gravitam todos os demais sistemas. Da política, pois, decorreu a origem de todos os sistemas. Vieram eles racionalizar o instinto, visando a evolução e o desenvolvimento como garantia do animal humano.
A Sociologia estuda o Ser de forma somática e suas relações com outros seres ou a forma do Dever Ser. A Filosofia procura explicar e sugerir o modo do Dever Ser, para evitar erros, tentando também desvendar a relação entre o Ser e o Dever Ser. A primeira dividiu as tarefas, caracterizando condições, situações e posições. A Filosofia também disciplinou sua responsabilidade, estreitando o campo do Dever Ser em setores especializados e técnicos. Ambas – Filosofia e Sociologia – sugerem os sistemas e seu aperfeiçoamento. Empiricamente, pois, a Filosofia sugeriu a Política como primeira manifestação da Inteligência e da Razão Humana e, a Sociologia, a Nação.
Os sistemas sociais procuram organizar a vida do homem visando os seguintes objetivos:
a)     Defesa
b)     Segurança
c)     Evolução e desenvolvimento
d)     Aspirações, objetivos, finalidades e necessidades.
Para consegui-los, se esforça em disciplinar as manifestações instintivas, conciliando-as com as regras indispensáveis para perseguir um consenso de bem-estar esposado pelo grupo social. A fim de atender a diversificação de caminhos e de métodos que deve seguir, procura evitar maior fator dispersivo da constituição da Família, corrigindo os males da nova condição social de encarar o grupo familiar como fator produtivo no campo econômico. Em nossa época, tal tarefa tem-se tornado difícil, e por isso mesmo, verificamos uma gama enorme de distorções no processo social. Contudo, o homem evolui e se aperfeiçoa quando insiste em viver dentro da filosofia democrática, no justo conceito em que ela se encontra. O regime político, qualquer que seja ele, está cumprindo satisfatoriamente a sua missão, seja monárquico, seja republicano. O que se acha difícil é a formação de um sistema de governo, dado que todas as fases evolutivas da sociedade encontramos ainda no planeta. O defeito é do homem e do instituto, e não da instituição. Caminhando paralelamente na solução do problema, encontramos o sistema educacional cuja evolução é lenta e custosa, dado que a própria filosofia democrática exige a ascensão e a interpenetração das classes, a liberdade individual e a aceitação coletiva dos métodos e práticas de execução. O sistema presidencialista, que seria uma corruptela de uma monarquia a prazo limitado, identificando-se, assim, como um estado de confiança popular, tem sido deformado pela substituição por uma fórmula presidencial, muito vizinha das ditaduras antigas. Neste caso, o poder tem outra característica, moderna e atuante: - a sujeição econômica. É preciso que se note e sinta a presença de grupos antagonistas e de pressão, mas controlados e disciplinados pelo Estado Moderno, fundamentado na filosofia  democrática. Nesta, a propriedade e a riqueza serão respeitadas pela lei até quando sejam utilizadas no bem coletivo. Se as colocarmos nas mãos do Estado, que deve ser um meio para atender aos objetivos, necessidades e interesses populares, e não um fim, constataremos a perversão; do sentido da própria Lei que deve regular as relações entre povo, Estado e cidadão. Pode o Estado ser obrigado a assumir maiores responsabilidades da atividade privada, se a tanto for obrigado para equilibrar a harmonia de direitos e deveres, devendo faze-lo pelo consenso da maioria dos cidadãos. Qualquer outra atitude corresponde a um retrocesso que levará a lutas e conflitos imprevisíveis, retomando o caminho seguido há muitos séculos. Em uma visão comparativa, seria a volta a barbaria.
As utopias e as ideologias constituem as duas forças sociais bem aproximadas nos seus intentos, e distanciadas no seu antagonismo que incentivam o aperfeiçoamento dos sistemas. A ideologia para a conservação das posições e situações e a utopia para toma-las. Procuram os sistemas sociais e, especificamente, os sistemas políticos atender a condições, situações e evoluções de cada grupo social, de cada Nação e de cada sociedade civilizada, disciplinando a ação para resguardar a ordem e a harmonia que nortearão um processo favorável de desenvolvimento. Da unidade e concentração primitivos caminhamos para as diversificações, criando-se, assim um sistema jurídico, um religioso, um educacional e um assistencial, sendo, como não poderiam deixar de ser, modelados de acordo com o sistema político. Uma sociedade, entre cujos elementos não existe competição e métodos de seleção, não pode evoluir. Quando, porém, ultrapassa o limite da competição e chega a hostilidade deliberada, passa a haver rivalidade. Chegando a este ponto, situa-se a um passo do conflito. A competição é valiosa e, por meio dela, os grupos e as pessoas progridem e desenvolvem. Para que a competição fique disciplinada dentro e condições favoráveis, é preciso que certas forças entrem em jogo, comandadas por sistemas sociais normativos, coercitivos e punitivos. O sistema educacional, nas suas normas, adapta o indivíduo ao meio social em que vai viver e traça a primeira norma técnica para conseguir as informações necessárias. Prepara o cidadão e dá-lhe capacitação para o trabalho, visando obter condições para satisfazer necessidades, desejos e interesses. Procura formar, outrossim, a elite que dirigirá os processos de evolução e de desenvolvimento. No conjunto, ela procura engrandecer o homem levando-o a considerar-se um conjunto de matéria e de espírito. A religião procura elevar a Moral social atingindo a Ética, levando os homens a convencionalmente respeitar os seus preceitos. O Direito iguala dentro da desigualdade, tanto na esfera privada como nos atos sociais, impondo disciplina nos deveres e garantindo os direitos dos cidadãos. O Estado, que é a Nação juridicamente organizada, deve fundamentar sua ação no respeito a Lei, que regula as suas relações com os cidadãos e o povo. O sistema de governo, que é a forma de autoridade e de poder que escolhe a Nação para ser responsável pelo seu Estado, varia conforme as condições, situações, caráter e aspirações do povo. Naturalmente existe e respeita-se a Soberania de outros Estados quando cumprem fatalidades históricas e não se contrapõem aos objetivos relativos a nossa nacionalidade, mesmo diferindo na doutrina do sistema que praticamos e da filosofia de vida social e política que escolhemos.


Fonte: Extraído do estudo entitulado A Evolução Social e a Política de Desenvolvimento, Ministério da Educação e Cultura, Seção de Segurança Nacional, Volume I, 1966. Gestão do Presidente da República Marechal Humberto Castelo Branco e do Ministro Professor Flávio Suplicy de Lacerda

segunda-feira, 18 de março de 2013

003. No Caminho, com Maiakóvski

Imagem: Internet


Se, de alguma forma, hoje, as mesmas letras encontrarem eco dentro de ti...

AGE!

-x-x-x-

No caminho, com Maiakóvski
por Eduardo Alves da Costa

Assim como a criança
humildemente afaga
a imagem do herói,
assim me aproximo de ti, Maiakóvski.
Não importa o que me possa acontecer
por andar ombro a ombro
com um poeta soviético.
Lendo teus versos,
aprendi a ter coragem.

Tu sabes,
conheces melhor do que eu
a velha história.
Na primeira noite eles se aproximam
e roubam uma flor
do nosso jardim.
E não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem:
pisam as flores,
matam nosso cão,
e não dizemos nada.
Até que um dia,
o mais frágil deles
entra sozinho em nossa casa,
rouba-nos a luz, e,
conhecendo nosso medo,
arranca-nos a voz da garganta.
E já não podemos dizer nada.

Nos dias que correm
a ninguém é dado
repousar a cabeça
alheia ao terror.
Os humildes baixam a cerviz;
e nós, que não temos pacto algum
com os senhores do mundo,
por temor nos calamos.
No silêncio de meu quarto
a ousadia me afogueia as faces
e eu fantasio um levante;
mas amanhã,
diante do juiz,
talvez meus lábios
calem a verdade
como um foco de germes
capaz de me destruir.

Olho ao redor
e o que vejo
e acabo por repetir
são mentiras.
Mal sabe a criança dizer "mãe"
e a propaganda lhe destrói a consciência.
A mim, quase me arrastam
pela gola do paletó
a porta do templo
e me pedem que aguarde
até que a Democracia
se digne a aparecer no balcão.
Mas eu sei,
porque não estou amedrontado
a ponto de cegar, que ela tem uma espada
a lhe espetar as costelas
e o riso que nos mostra
é uma tênue cortina
lançada sobre os arsenais.

Vamos ao campo
e não os vemos ao nosso lado,
no plantio.
Mas ao tempo da colheita
lá estão
e acabam por nos roubar
até o último grão de trigo.
Dizem-nos que de nós emana o poder,
mas sempre o temos contra nós.
Dizem-nos que é preciso
defender nossos lares,
mas se nos rebelamos contra a opressão
é sobre nós que marcham os soldados.

E por temor eu me calo,
por temor aceito a condição
de falso democrata
e rotulo meus gestos
com a palavra liberdade,
procurando, num sorriso,
esconder minha dor
diante de meus superiores.
Mas dentro de mim,
com a potência de um milhão de vozes,
o coração grita - MENTIRA!


Até a próxima!


002. Eduardo Alves da Costa




Escritor e poeta brasileiro, nascido em Niterói, no estado do Rio de Janeiro, em 6 de março de 1936. Graduou-se no curso de Direito da Universidade Presbiteriana Mackenzie em 1952. Organizou, em 1960, no Teatro de Arena, em São Paulo, uma das mais instigantes atividades culturais do período, as "Noites de Poesia", em que eram divulgadas as obras de jovens poetas. Participou do movimento "Os Novíssimos", da Massao Ohno, em 1962.

O poema "No Caminho, com Maiakóvski" é o mais popular do autor, escrito na década de 1960 como manifestação de revolta a intolerância e violência impostas pela ditadura militar. A obra foi envolvida em uma série de equívocos quanto a atribuição da autoria. Para alguns, o texto era do poeta russo Vladimir Maiakóvski. Para outros, o verdadeiro autor era o dramaturgo alemão Berthold Brecht.

Durante a campanha das "Diretas Já!", o poema virou símbolo na luta contra a ditadura, aparecendo em camisetas, pôsteres, cartões postais. Com a introdução da internet no país, o equívoco da autoria se massificou.

De acordo com o próprio autor, nunca houve arrependimento da utilização do nome do poeta russo no título do poema.

Foi graças a teledramaturgia - novela "Mulheres Apaixonadas", Rede Globo, ano de 2003, na cena em que a personagem de Christiane Torloni lê um trecho do poema -, que o mal entendido da autoria foi desfeito, dando o devido crédito a quem de direito: o poeta brasileiro


Eduardo Alves da Costa.


Até a próxima!


001. A Origem de tudo

Imagem: Internet.
No final dos anos 60, o poeta fluminense Eduardo Alves da Costa compôs um poema que foi publicado em jornais estudantis da época.


Reza a lenda que o poema calou fundo na consciência dos estudantes, e - a cada dia - proliferavam ecos de uma voz até ali ininteligível, perdida nas brumas cidadãs que iam sendo forjadas com o sangue republicano da democracia.

A mensagem foi tão amplamente divulgada - de boca em boca - , que se tornou um dos símbolos nas manifestações do movimento "DIRETAS JÁ!", ocorrido na década de 80. Decênio este onde existiam, na grande maioria, Estudantes...
com "E" maiúsculo...
com entendimento cívico...
com intelectualidade...
com transviamentos juvenis, mas...
com senso de respeito...
com educação...
com índole familiar...
com moralidade religiosa...
com direitos e deveres.

E o tempo passou...

Vivenciamos, amigos, uma era onde o caráter se materializa de forma desregrada, sendo ele bom ou mau. A atualidade, comprova em atos, que o corpo estudantil - em especial, o universitário - se mercenariza por alguns "tostões", atrofiando uma classe que deveria bradar por mais direitos e não somente se contentar com migalhas de cunho umbilical.

Nos anos passados, ninguém escondia a cara atrás de maquiagens, máscaras ou algo parecido. BANDIDOS se escondem. O POVO, não. É a grande diferença entre manifestação séria e desfile circense. Os valores são outros. As verdades persistem manuseadas, só que agora o rebanho se faz manso.

A atrofia que ora se manifesta será fortemente sentida mais adiante. No momento, nossos jovens não conseguem - ou não querem - enxergar o prejuízo que impõem a dezenas de pessoas que os rodeiam diariamente.

Hoje, iniciaremos um passeio pelo passado recente da nossa história. Um passado onde se tem motivos para ter orgulho, se não de todas, mas de algumas ações nobres e patriotas vindas de uma minoria social que, sem se intimidar com as agruras da época, não se calava em defesa da república e da democracia nacional, mostrando que o povo brasileiro não era terra de guerrilheiros, como se observa na cinegrafia de outrora.

É lógico que alguns "sem noção" sempre querem vencer a qualquer custo. É bom não esquecer que "o bom combate se faz com inteligência e, para isso, é primaz o preparo, o estudo". Afinal, não é assim que se começa tudo na vida? Ou alguém já nasceu sabendo tudo sobre tudo?... Da mesma forma, não se nasce com tamanho. Nascemos menores para crescer. É a lei natural. Por isso devemos cuidar sempre dos "menores" antes dos maiores.

O importante de toda essa jornada que vamos fazer é, notadamente, visitar todas as etapas, pois não estaríamos aqui, sem a etapa anterior. Não se saiu da ditadura da noite para o dia. Bem como não se sai de miserável condição econômica pro mediano caminho da riqueza em um zás-trás, igualmente. O degrau que não se vive será a justificativa exata para a queda que o futuro trará. E elas sempre acontecem quando não se vivencia com humildade o caminho do aprendizado. E a escolha é nossa: pelo amor ou pela dor.

Como dizem os arautos do saber - outrora chamados de professores e hoje apenas de "tios" ou pelo próprio nome -, "todo mundo pode ter diploma, basta ter dinheiro. Entretanto, conhecimento só adquire quem verdadeiramente estuda".

Nessa jornada que propomos a ti, vamos reencontrar com muitos nomes que hoje são expoentes da nação, para o bem ou para o mal. Vamos juntos, afinal...

RECORDANDO É QUE SE APRENDE A VIVER!

Até a próxima!!


000. Convite as diretas




Imagem: Internet
Olá!!!

Aqui iniciamos a jornada sobre o movimento nacional nominado de "Diretas Já".

Nossa jornada começa em pinceladas temporais desde os anos 60. É melhor não exagerar na brilhantina!


Ajude-nos a completar essa missão com sabor de Cuba-Libre e ao ritmo de muito Rock'nd Roll... Usando meias de lurex e ao som da discoteca, iremos ao encontro do melhor do Rock Nacional dos anos 80.



Vai recusar o convite?


Embarque imediato... Rumo ao túnel do tempo da nossa história cidadã!




A ZONA VAI COMEÇAR!!!!!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...